10 ago, 2015

Letting him go

Deixar no passado o que é do passado e viver o presente que Deus reservou para mim por tanto tempo…

Quer dizer, se realmente houvesse algum tipo de importância, o passado não seria tão passado assim. Seria o futuro da minha vida no momento.

Ah, o ser-humano. Tão belo e tão complexo ao mesmo tempo…

Se eu pudesse voltar no tempo, teria dito mais “não’s”. Teria me fechado mais. Teria amado menos.

Deus nos dá o livre arbítrio para que possamos fazer o que bem entendemos. Porém, na maioria das vezes, não estamos entendendo o que estamos fazendo. O ser-humano é tão falho que faz as coisas sem pensar. Sem pensar nas consequências de não ter se guardado mais.

A pior parte, para mim, não é entregar o corpo e sim a alma e o coração. Uma vez que você entrega sua alma e seu coração à alguém, dificilmente irá recuperá-los.

Pode até ser que consiga ter algo dos dois sujeitos em questão, mas tenha a certeza de que não os terá por inteiro.

O amor é sofredor, é benigno.

Se vale a pena sofrer por um amor, que sofra. Não se arrependa por não ter feito ou falado o que realmente sentia.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Eu creio nesta palavra mais do que creio em qualquer outra palavra na vida.

Pois em parte sabemos e em parte profetizamos.

Se tinha problemas, se parecia errado… não era para ser.

Pois quando vir o que é perfeito, tudo o que é em parte, será aniquilado.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam