Posts arquivados em Autor: fran

12 dez, 2017

5 músicas que me fazem feliz

Estava eu aqui pensando que sempre que escuto certas músicas meu coração se aquece e a felicidade explode dentro de mim de um jeito que… nem sei dizer!

É claro que (como sempre) quero compartilhar com você um pouquinho de cada coisa que me faz feliz, então trouxe aqui as 5+ que se encaixam nessa lista. Se eu fosse você, botava o fone de ouvido e vinha curtir comigo. ❤️

5. Bohemian Rhapsody – Queen

Confesso que fiquei com um pouco de dúvida sobre qual posição essa música ficaria na lista, por ser uma das minhas músicas favoritas no mundo todo! Ela parece um espetáculo musical, com começo, meio e fim, e, apesar da história ser triste, ela me anima de um jeito como poucas músicas conseguem fazer.

4. Get the Girl Back – Hanson

Hanson é minha banda favorita e já falei dela aqui algumas vezes. Quando o álbum Anthem foi lançado, em 2013, a Franzinha aqui foi à loucura, porque, né, minha banda número 1 não lançava um álbum completo havia ANOS. A parte ruim é que a única música que virou single com videoclipe foi essa. A parte boa é que a única música que teve videoclipe foi essa, porque é uma das melhores deles.

“Get The Girl Back” é basicamente um amigo dando conselhos ao outro para não perder a garota amada, porque ela é demais para ficar esperando por ele. Haha Essa música me diverte muito!

3. King and Lionheart – Of Monsters and Men

Toda vez que engato numa leitura muito boa, procuro associar a uma trilha sonora. Não trilha sonora de filme, especificamente, mas algo que me envolva mais ainda ao livro, me ajudando a não me distrair – o que é muito fácil de acontecer.

Em 2016, enquanto eu lia “O Gigante Enterrado“, do Kazuo Ishiguro (autor premiado com o Nobel de Literatura no início desse mês), escutei muito os dois álbuns do Of Monsters and Men. Escutei tanto que dividi o livro em dois na minha cabeça: a primeira parte claramente é o primeiro álbum da banda, My Head Is an Animal; e a segunda, o álbum Beneath the Skin. (Sabe que, pensando agora, acho que essas foram duas das mais inteligentes associações de trilha sonora que meu cérebro já fez).

Bom, enquanto lia “O Gigante”, como é carinhosamente chamado por mim, muitas coisas aconteceram em minha vida. Coisas boas, aliás! Então, além de associar o livro a todos esses momentos maravilhosos, também penso nos álbuns de OMAM e não tenho como não sorrir.

“King and the Lionheart”, segundo o site Genius, conta a história de dois irmãos que se amam muito e lutam juntos contra seus próprios monstros. Então acho que pode ser considerada uma história feliz. :)

2. Someday Soon – KT Tunstall

KT Tunstall foi uma das artistas que influenciaram diretamente a minha adolescência, como já contei nesse post aqui, e o álbum “Drastic Fantastic” é um dos que eu mais escutei na vida. Ele foi lançado no dia 3 de setembro de 2007, três dias antes do meu aniversário, e, de verdade, foi praticamente um presente para a jovem Francine que estava completando 16 anos de idade.

Acho que da primeira vez que escutei Someday Soon eu associei a um sonho, que já durava uns anos, que era ir para Londres. Obviamente até hoje eu lembro de mim, com 16 anos, escutando essa música e sonhando acordada em como seria sentir a brisa londrina bagunçar meus cabelos, gelar meu nariz e me fazer abraçar o corpo de felicidade. Como você já sabe, eu realizei esse sonho há dois anos, e posso dizer que a sensação sempre retorna quando escuto essa música. Mas com um gostinho a mais: eu acreditei tanto que vivi esse sonho.


1. Put Your Records On – Corinne Bailey Rae

Já trouxe essa música uma vez, na playlist London, baby!, e é por isso mesmo que estou trazendo de volta. Escutar “Put Your Records On” me lembra dias felizes na Inglaterra, principalmente o dia indescritível em que visitei Windsor e Oxford. Essa música também me traz pensamentos e questões que vivi em 2015, que foi um ano muito importante na minha vida, por tantas coisas que passei e resolvi e não resolvi e resolvi. Por todo o poder que aprendi que tenho. Para você entender, o ano começou conturbado, mas terminou tão bem…

Essa, com certeza, é a música que mais me traz sorrisos sem noção, de orelha a orelha, enquanto trafego hoje pelo transporte público de São Paulo, lendo o livro da vez.

Bônus: Playlist completa!

Você achou que eu ia te deixar sem a playlist completa? Se deixasse, não seria eu. Haha Aqui embaixo você pode encontrar a playlist que fiz no Spotify, com mais cinco músicas que me fazem muito feliz. Então basta dar play e seguir o baile!

Curtiu? Então me conta aqui nos comentários quais são as músicas que mais te deixam feliz!

18 out, 2015

I soaked in your love and love is right in my path…

Há algum tempo vinha procurando o amor. Aquele amor, que sempre foge de quem o procura, foge de quem o maltrata, de quem anseia por sua presença. Pensei ter o encontrado em alguns lugares; aqui, ali, acolá; na internet, no bar, na vida. Talvez aqueles tivessem algo que me lembrassem o amor, como um produto paralelo, que vem com alguns defeitos.

Cansada de procurar, sentei em meu canto, tentando refrescar a cabeça, pensando onde eu tinha falhado. Amigos tentaram encontrar o amor por mim, jogando uma cópia disfarçada em meu colo e, por muitas vezes, aceitei esse amor falso, jurando para mim que poderia mudar, que um dia faria-me plena, como nenhum outro amor me fizera.

Obviamente, estava iludida. Acabei por sair toda machucada e com ainda menos fé que antes.

Ali, sentada, com meus braços envolvendo as pernas, pedi a Deus que não precisasse procurar mais. Acalmei meu coração, coloquei-o numa jaula, e esperei a vida resolver sorrir para mim.

smash into you ❤️

10 ago, 2015

Letting him go

Deixar no passado o que é do passado e viver o presente que Deus reservou para mim por tanto tempo…

Quer dizer, se realmente houvesse algum tipo de importância, o passado não seria tão passado assim. Seria o futuro da minha vida no momento.

Ah, o ser-humano. Tão belo e tão complexo ao mesmo tempo…

Se eu pudesse voltar no tempo, teria dito mais “não’s”. Teria me fechado mais. Teria amado menos.

Deus nos dá o livre arbítrio para que possamos fazer o que bem entendemos. Porém, na maioria das vezes, não estamos entendendo o que estamos fazendo. O ser-humano é tão falho que faz as coisas sem pensar. Sem pensar nas consequências de não ter se guardado mais.

A pior parte, para mim, não é entregar o corpo e sim a alma e o coração. Uma vez que você entrega sua alma e seu coração à alguém, dificilmente irá recuperá-los.

Pode até ser que consiga ter algo dos dois sujeitos em questão, mas tenha a certeza de que não os terá por inteiro.

O amor é sofredor, é benigno.

Se vale a pena sofrer por um amor, que sofra. Não se arrependa por não ter feito ou falado o que realmente sentia.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Eu creio nesta palavra mais do que creio em qualquer outra palavra na vida.

Pois em parte sabemos e em parte profetizamos.

Se tinha problemas, se parecia errado… não era para ser.

Pois quando vir o que é perfeito, tudo o que é em parte, será aniquilado.

26 mar, 2015

Pumped Up Kicks

Como se não fosse o suficiente…

24 mar, 2015

So it’s gonna be forever…

… or it’s gonna go down in flames. (…) New money, suit and tie… I can read you like a magazine. Ain’t it funny? Rumors fly and I know you heard about me. So, hey, let’s be friends! I’m dying to see how this one ends! Grab your passport and my hand… I can make the bad guys good for a weekend. (…) Cherry lips, crystal skies… I could show you incredible things: Stolen kisses, pretty lies… You’re the King, baby, I’m your Queen. Find out what you want, be that girl for a month. Wait, the worst is yet to come… Oh, no! Screaming, crying, perfect storms. I can make all the tables turn. Rose garden filled with thorns, keep you second guessing like. “Oh, my God, who is she?” I get drunk on jealousy, but you’ll come back each time you leave. ‘Cause, darling, I’m a nightmare dressed like a daydream. (…) Boys only want love if it’s torture. Don’t say I didn’t say, I didn’t warn ya. So it’s gonna be forever or it’s gonna go down in flames. You can tell me when it’s over if the high was worth the pain. Got a long list of ex-lovers, they’ll tell you I’m insane. ‘Cause you know I love the players and you love the game. ‘Cause we’re young and we’re reckles, we’ll take this way too far. It’ll leave you breathless or with a nasty scar. Got a long list of ex-lovers, they’ll tell you I’m insane, but I’ve got a blank space, baby, and I’ll write your name.